sexta-feira, 19 de maio de 2017

Bebê que nunca saiu do hospital por doença no pulmão sorri enquanto luta pela vida: “Ele é o mais corajoso"

Com condição rara nos pulmões, Arlo nunca sentiu o ar fresco nem viu a luz natural do dia

Do R7

Foto: Reprodução/ Daily Mail
Arlo Newcombe, de apenas um ano, sofre de uma doença
pulmonar que o obriga a ficar permanentemente ligado a máquinas e confinado em
um canto de quarto de hospital. Ele comemorou o primeiro aniversário nesta
semana, cercado por fios e tubos, em vez de ficar em casa com a família. Segundo o
pai do menino, Arlo sempre está sorrindo, mesmo com seu futuro incerto. As informações
são jornal Daily Mail

Arlo Newcombe, de apenas um ano, sofre de uma doença pulmonar que o obriga a ficar permanentemente ligado a máquinas e confinado em um canto de quarto de hospital. Ele comemorou o primeiro aniversário nesta semana, cercado por fios e tubos, em vez de ficar em casa com a família. Segundo o pai do menino, Arlo sempre está sorrindo, mesmo com seu futuro incerto. As informações são jornal Daily Mail.


                  Foto: Reprodução/ Daily Mail
                       A condição de Arlo, conhecida como deficiência de
surfactante ABCA3, é tão rara que nunca foi vista no Reino Unido até então e
exige que Arlo fique o tempo todo ligado a um aparelho para ajudar
seus pulmões fracos e minúsculos a funcionarem. A condição de Arlo é uma forma
excepcionalmente incomum de doença pulmonar infantil. Os médicos informaram que
há apenas 200 casos similares no mundo todo

A condição de Arlo, conhecida como deficiência de surfactante ABCA3, é tão rara que nunca foi vista no Reino Unido até então e exige que Arlo fique o tempo todo ligado a um aparelho para ajudar seus pulmões fracos e minúsculos a funcionarem. A condição de Arlo é uma forma excepcionalmente incomum de doença pulmonar infantil. Os médicos informaram que há apenas 200 casos similares no mundo todo

                    Foto: Reprodução/ Daily Mail
                          Os pais de Arlo, Mike, de 39 anos, e Chantal, de 36,
de Londres (Inglaterra), nunca poderão levar o bebê para casa. Embora não haja
cura para a doença, a luta de Arlo não o impede de continuar surpreendendo a
família e os funcionários do hospital com suas gargalhadas e sorrisos, segundo
Mike

Os pais de Arlo, Mike, de 39 anos, e Chantal, de 36, de Londres (Inglaterra), nunca poderão levar o bebê para casa. Embora não haja cura para a doença, a luta de Arlo não o impede de continuar surpreendendo a família e os funcionários do hospital com suas gargalhadas e sorrisos, segundo Mike

Foto: Reprodução/ Daily Mail
— Embora, obviamente, não escolhêssemos isso, posso
dizer que não poderíamos ficar sem ele. Ele é o menino mais corajoso e, apesar
de tudo, ele sorri e seu sorriso é o mais incrível que todos nós já conhecemos

Embora, obviamente, não escolhêssemos isso, posso dizer que não poderíamos ficar sem ele. Ele é o menino mais corajoso e, apesar de tudo, ele sorri e seu sorriso é o mais incrível que todos nós já conhecemos

                            Foto: Reprodução/ Daily Mail
                                    Seus pais e os irmãos Luca, de sete, e Sonny, de
três, brincam, leem, cantam e ouvem música com Arlo. Eles também fazem
piquenique com pizza no chão do quarto do hospital. A família também desfruta
de noites de cinema com um laptop em cima da cama de Arlo. O pai das crianças
deixou o emprego para ficar mais tempo com o filho no hospital

Seus pais e os irmãos Luca, de sete, e Sonny, de três, brincam, leem, cantam e ouvem música com Arlo. Eles também fazem piquenique com pizza no chão do quarto do hospital. A família também desfruta de noites de cinema com um laptop em cima da cama de Arlo. O pai das crianças deixou o emprego para ficar mais tempo com o filho no hospital


Nenhum comentário: